quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Das escolhas e arrependimentos...

Ontem, aconteceu uma coisa que me fez pensar...
O pedreiro que está fazendo uns reparos em casa, José, chegou com o rosto desfigurado. Tinha perdido o pai. Quando começou a falar o que havia acontecido, chorou. Entre algumas coisas que ele falou, o que mais me chamou a atenção, foi uma coisa que ele ficou repetindo: - Por que não fui ver meu pai ...

A vida é mesmo feita de escolhas e estamos o tempo todo tendo que optar por algo. Nas coisas simples, como o que vamos comer, o que vamos vestir, ou o que vou comprar com aquele dinheirinho extra que ganhei...
Mas nem todas escolhas são simples – temos que optar pelo que queremos ser (escolher nossa profissão). Se vou dar o máximo pra ser um profissional de destaque, ou apenas ir levando até chegar a aposentadoria... Escolher se vou me casar, ou se prefiro ter um pouco mais de liberdade, se vou ter filhos...
Enfim, muitas escolhas, o tempo todo!!!
E, das escolhas, temos o retorno...
Eu sei que se eu escolher comer demais, é bem possível que eu passe mal!!! Se eu dirigir em alta velocidade e de maneira inconseqüente, minhas chances de sofrer um acidente aumentam consideravelmente.
Se eu não me dedicar aos estudos, possivelmente não serei um bom profissional.
Mas, algumas escolhas são menos previsíveis, talvez porque tenham um retorno mais a longo prazo, ou porque não são previsíveis mesmo!!!

A escolha da profissão, um casamento... quem não gostaria que isso fosse a melhor coisa pro resto da vida?!!??

Quem não ficou em dúvida sobre algumas escolhas que teve que fazer durante a vida?!?? Que mulher não ficou entre aquele cara que dava tesão e outro que lhe dava atenção e segurança... Que cara não ficou entre uma garota inteligente e uma gostosona.... Quem não teve dúvidas entre qual marca de um produto ou um modelo novo de carro?!?!? Quem não pensou duas vezes antes de trocar aquele emprego que já não oferecia perspectivas de crescimento, mas que de uma certa forma parecia dar segurança, para um trabalho novo, onde poderia ter chances de crescer?!?

Bom, aí você faz a escolha e depois se arrepende...
Vamos a um exemplo comum – Você vai sair de férias e tem dois lugares que gostaria de conhecer: Fernando de Noronha e Salvador. Depois de pesquisar preços e outras coisinhas, decide por Salvador, pois era um destino mais barato. Pega suas malas e segue pra lá. Só que dá o maior azar, pois choveu quase o tempo todo e você não pôde aproveitar muito sua viagem! Depois descobre que em Fernando de Noronha fez um tempo maravilhoso todos os dias!!!! Vai dizer que você não vai se arrepender de ter escolhido ir pra Salvador, ou pelo menos vai pensar – Ah! Se eu tivesse ido pra FN acho que teria aproveitado mais..
Quem sabe, né?!?!? Você poderia ter comido um peixe mal preparado e ficado de castigo dentro da pousada, vendo aquele sol maravilhoso pela janela do banheiro... Não dá pra saber se teria aproveitado mais em FN, porque você não foi pra lá, você estava em Salvador!
Um outro exemplo. Você conhece um cara legal, simpático, papo interessante, bom gosto pra se vestir... Convivem uns dias e ele te surpreende com gestos interessantes! Aí você pensa: - Nossa! Encontrei meu par. Depois de um tempo, ele mostra quem realmente é! Ele não é tão educado quanto você pensa, bebe além do social, de vez em quando vem com uns papos estranhos, vive te pedindo uma graninha emprestada e depois nunca paga... Ops! Caiu a máscara!!!
Se você não está babando pelo cara e consegue perceber que este não é um homem pra você, vai cair fora! E, com certeza, vai pintar aquele arrependimento de ter sido ingênua, de cair no papo do cara... Mas você viveu a situação e percebeu que não daria certo!

Mas, o que dizem é que é melhor se arrepender das coisas que fez do que das coisas que não fez. E quanto mais o tempo passa, mais acredito nisso. É claro que pra mim isso não inclui roubar ou matar, mas estou chegando a conclusão que é melhor fazer todas as coisas que temos vontade pra não se arrepender depois.
Pois o que você fez é um fato – as coisas aconteceram e você viu que não tinham mesmo como darem certo! Não deu certo por isso ou por aquilo e ponto final! Depois de um tempo, você esquece. Mas, o que você não faz, vai ficar martelando na sua cabeça – Ah! Se eu tivesse feito... Vai sempre ficar sem saber o que teria acontecido!

Bem, voltando ao José, acho que o que mais estava “pegando” era o fato dele não ter ido visitar o pai quando ainda estava vivo. Ele estava arrependido pela escolha de não ir, de não fazer...

Quantas vezes nós não nos perdemos na nossa rotina de vida?! Quantas vezes deixamos as pessoas simplesmente passar pelas nossas vidas? Quantas vezes deixamos de falar o que pensamos, de demonstrar carinho de dar um abraço gostoso, de ouvir alguém que precisa de um consolo?

Hoje, pensei nisso por causa do José.
E quero deixar um recado. Não deixem de ler aquele livro, de ver aquele filme interessante, não deixem de levar o cachorro passear, de amassar seus gatos (eu já, os meus!), de dizer que gosta de alguém, de dar um abraço, de sorrir, de olhar as estrelas, de ficar admirando o mar, de fazer uma comidinha gostosa e oferecer para os amigos, de fazer um passeio diferente e, principalmente, de correr atrás de um sonho!

Um comentário:

lucia fontes disse...

Passei por aqui e não deixei de fazer um comentário. Lindo seu texto! Sou mais feliz porque vejo você correndo atrás dos seus sonhos! Sou mais feliz porque já fui te ver em Trancoso! Sou mais feliz porque você faz parte da minha existência!
Beijo grande!
Lu!


Adoro os felinos... esta foto foi feita durante o passeio pelo Zoológico!

"Os espaços, um a um, deveríamos com jovialidade percorrer, sem nos deixar prender a nenhum deles...". - Hermann Hesse -

"Não gaste impensadamente os seus dias na pregação desesperada de princípios renovadores que você tem dificuldades de abraçar. Corrijamos em nós o que nos aborrece nos outros e Jesus fará o resto pela felicidade do mundo inteiro". - Bezerra de Menezes - psicografia de Francisco Cândido Xavier

Sombra!

Sombra!
Realmente, depois que o Estopa se foi, a Fufi mudou alguns hábitos... além de ter mais curiosidade pela parte externa da casa, agora ela fica muito atrás de mim, sempre me fazendo companhia. Na foto, ela está no meu colo enquanto estou no atelier costurando!!!!