domingo, 28 de fevereiro de 2010

Sentindo tremores...

Com a notícia do terremoto no Chile, infelizmente uma notícia bastante triste, e o fato de ter sido sentido em alguns pontos de São Paulo, inclusive na Av. Paulista, pensei logo na minha amiga Karina, que mora lá. Lembrando dela, recordei também de uma situação que passamos juntas, uns bons anos atrás, quando ela ainda morava na Teodoro Sampaio.
Na época em que eu fazia faculdade, algumas vezes ia dormir na casa dela. Essas minhas visitas eram muito gostosas e me trazem boas lembranças. À noite, depois de um dia de muitas atividades, chegávamos “em casa” e ficávamos conversando até que o sono se tornava insuportável, ou que a responsabilidade chamava, avisando que no dia seguinte tínhamos que acordar cedo... Muitas vezes dormíamos conversando... assunto era o que não faltava.
Numa dessas vezes, conversávamos à mesa da sala, quando de repente senti uma tontura, um leve enjoo... achei estranho, olhei pra Karina e seu olhar também denunciava algo errado... antes que uma das duas emitisse qualquer comentário, o lustre acima de nossas cabeças começou a se mexer! Nossos olhares começaram a percorrer a sala. O que mais me assustou foi o batente da porta se mexendo... Nós duas ficamos atônitas e por instantes sem saber o que fazer. Foi tudo muito rápido! Saímos no corredor do prédio, era um pouco tarde, mas como vimos a luz da vizinha acessa, tocamos campainha. Ela veio atender meio desconfiada e quando contamos o que tínhamos sentido, ela nos olhou de cima a baixo e perguntou, irônica, se a gente tinha bebido...!!!! Ela não tinha sentido nada! Ficamos decepcionadas, mas não vencidas e ligamos para a rádio Jovem Pan, que fica na Avenida Paulista e comentamos sobre o ocorrido. O rapaz que nos atendeu, confirmou que um tremor tinha acontecido e que algumas pessoas já tinham ligado comentando o ocorrido. Sentimos porque estávamos no último andar do prédio e no apartamento da ponta!
Foi um grande susto, mas depois foi divertido (até porque nada de grave aconteceu), principalmente por lembrar a reação da vizinha que, no mínimo, achou que as duas estávamos bêbadas e “vendo coisas”!!

PS.: Deixo aqui meu pesar pelo ocorrido no Chile e que todos nossos irmãos Chilenos, que são muito guerreiros, rapidamente se recuperem do ocorrido e que juntos tenham muita força para começar a reconstrução de suas vidas.

Um comentário:

Karina disse...

Boas e assustadoras lebranças! Tristeza pelo ocorrido no Chile.
Passei mais duas vezes por tremores de terra, mas dessa vez (ontem) não senti nada por não estar na paulista na hora.
Por sorte tive você ao meu lado daquela vez, pois ver o batente da porta abrindo e fechando, apesar da porta trancada, no mínimo faria eu duvidar do que estava vivendo!
Beijos


Adoro os felinos... esta foto foi feita durante o passeio pelo Zoológico!

"Os espaços, um a um, deveríamos com jovialidade percorrer, sem nos deixar prender a nenhum deles...". - Hermann Hesse -

"Não gaste impensadamente os seus dias na pregação desesperada de princípios renovadores que você tem dificuldades de abraçar. Corrijamos em nós o que nos aborrece nos outros e Jesus fará o resto pela felicidade do mundo inteiro". - Bezerra de Menezes - psicografia de Francisco Cândido Xavier

Sombra!

Sombra!
Realmente, depois que o Estopa se foi, a Fufi mudou alguns hábitos... além de ter mais curiosidade pela parte externa da casa, agora ela fica muito atrás de mim, sempre me fazendo companhia. Na foto, ela está no meu colo enquanto estou no atelier costurando!!!!